quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O CÉU É JESUS


Eu já ouvi falar de uma terra sem igual
Aonde tudo é paz e não há lugar pro mal
Almejo este lar, tão puro e sem igual
Mas eu não sei o dia em que virá pra mim

Assim são os primeiros versos da canção "O Céu é Jesus" que Jader Santos escreveu e os Arautos do Rei gravaram no álbum "Eu não sou mais eu" em 1999.  E, preciso já confessar, desde então a tenho ouvido com renovada piedade espiritual.
Entendo em não usar este espaço para tecer comentários sobre os personagens envolvidos na música – bem que poderia, valeria ... mas não pretendo.
Também não penso em analisar seus termos com olhos técnico-teológicos, apesar dos anos em sala de aula de Teologia – magistério que exerço como ministério.  Sei que há muito a dizer: há prós e contras, sem dúvida.  Mas não quero aqui me ocupar desta tarefa.
Como disse lá em cima, eu a tenho ouvido com renovada piedade espiritual.  Assim vou ouvi-la.  A melodia, a harmonia e o arranjo, de modo geral se encaixam muito bem e são belíssimos.  São um verdadeiro convite a buscar e estar na presença de Jesus; um convite à contrição, à adoração e à meditação – disciplinas cristãs já quase fora de moda hoje em dia!
Canções como esta são verdadeiros hinos e fazem vibrar algumas cordas da alma cuja antiguidade, serenidade e profundidade nos dão força e saciam nossa existência.  É um sentimento de pertencer a algo maior e mais significativo que nossa rasa e curta história que faz a caminhada se alimentar de esperanças e presenças.
— Estou poético!!! É, a música faz isso!!!
Mas tem ainda a letra.  Sei que a própria Bíblia tenta descrever o nosso destino em linguagem figurada se referindo às moradas eternas como ruas de ouro e mar de cristal.  Mas o que conta mesmo é saber que, do outro lado, o que nos aguarda é a companhia eterna do Cordeiro que se assenta sobre o trono e só a ele se dirigirá nossa atenção e adoração eternas.
— Sentiu os tons do Apocalipse nestas linhas?
 E tem outras questões pontuais... mas vamos em frente.  É a presença de Jesus desfrutada em meio aos remidos que o louvam, é esta convicção inabalável que me faz saber que em meio a luta e dor, eu posso estar em paz pois meu viver já coloquei nas mãos do Pai
E tem mais: não existe céu sem Jesus e não existe paz sem Jesus, pois a verdade de minha fé é que sem ele a riqueza do universo é sem valor
É por isso que não pergunto quando? Onde? Como? De que modo?  Apenas sou acalentado e me deixo embalar como um suave ir-e-vir de uma rede de dormir enquanto saboreio a antecipação do céu.
Assim, diante desta presença augusta onde posso desfrutar de toda sorte de bênçãos espirituais já agora, enquanto aguardo o grande dia do encontro da noiva com o noivo, em triunfante cortejo de glória eterna, mesmo certo de que em nós haverá de ser revelado algo de modo imensurável maior e melhor que os aperitivos do agora; eu continuo cantando:

O céu é aqui, se eu tomo tempo pra louvar
O céu é aqui, se eu me ajoelho para orar
O céu é aqui, se eu aprendi a perdoar
O céu é Jesus, e, onde ele estiver, o céu será ali.